ORAI SEM CESSAR!

quarta-feira, 2 de março de 2016

Coroa da Criação de Deus.


Rainhas da criação de Deus;
Esculturas de fino acabamento;
Delicadas em traço de beleza;
Sempre suaves por natureza.
Amorosas mas defensoras;
Têm por seus filhotes amor protetor;
Seu nome, MULHER.
São mães da humanidade;
São companheiras indispensáveis;
São guerreiras destemidas;
São o amor em ação;
Dedicadas pela perfeição;
São impares em esmero;
Seu nome, MULHER.
PARABENS MULHERES PELO SEU DIA.

domingo, 10 de janeiro de 2016

Novo Livro. As Historias de Daniel Bary.

Ola, a quanto tempo nao escrevo.
Escrevi este livro de ficção cientifica.
Estou pondo o link para se alguem quiser ler algumas paginas, agradeço.

https://www.clubedeautores.com.br/book/201285--As_Historias_de_Daniel_Bary#.VpLONNLYJso

Nao pensem que perdi o juízo só por que escrevi um livro de ficção. Foi só uma diversão a parte.

segunda-feira, 18 de maio de 2015

EVANESCENCE

Bom dia, este livro foi escrito pela Debora e esta postado em sua pagina , se alguem quizer ler o livro todo estarei postando os capitulos um por um aqui, ou me peça e envio o link de onde esta o livro completo de uma vez.
boa leitura a todos... deixe um comentario se gostar ou nao...



"EVANESCENCE''
O ano era 3164, o mundo estava em completa devastação, após 2350 o homem não conseguiu mais reverter o efeito da destruição da natureza sofrendo um colapso total, a ausência de alimentos era tão grande que os homens passaram a comer animais diferentes e selvagens e os animais aos homens, até que os homens e os animais começaram a tornar-se uma única coisa e surgiu uma nova raça: Os transformados.
Meu nome é Lascy, sou uma transformada da extinta Aldeia dos Phelynus, uma comunidade nômade e pacífica governada por meus pais. Minha forma é mais humana instintiva, o que tem salvado minha pele até agora... a única coisa que me diferencia dos outros humanos é o fato de ter o corpo coberto por manchas, dentes afiados, olhos e unhas de leopardo, mas isto geralmente passa desapercebido da maioria...
As habilidades felinas fazem parte da minha essência.
Vivo andando pelas florestas e becos de Erigia desde que minha aldeia foi massacrada pelo Lord Maldork, um humano que dominou nossa cidade após os tempos do caos, com um grupo de outros humanos de mente perversa que acreditam que nós, transformados, somos indignos de sobrevivência, somos uma aberração, segundo eles.
No inicio do seu governo, Maldork com seu exercito exterminador, invadiu várias colônias, capturou os transformados, prendeu em campos de concentração, matou muitos de forma brutal, outros, usava para trabalho escravo até serem consumidos pelo cansaço e dor, então eram jogados aos jacarés, os de peles exóticas, com pelos, plumas e coisas similares eram escalpelados e suas peles usadas como tapetes, cortinas, abajures, entre outras coisas. Eles não perdoavam nem ao menos mulheres ou crianças.
Eu vi meus pais, Evengard e Aurôra, morrerem bem diante dos meus olhos em um interminável banho de sangue que se transformou nossa pacata aldeia nômade, então nos dispersamos e nunca mais vi meus iguais.
Atualmente vivo nas planícies de Gyaria onde os densos pântanos do Desgosto encobrem minha presença.
Soube que o exercito de Maldork estão novamente caçando os transformados, preciso tomar mais cuidado com minhas saídas, além da escassez de comida, a perseguição deste maldito e ainda ter que me virar sozinha...
Deitada em um galho de uma árvore, olho para o céu, cuja cor nem posso ver pois está encoberto pelas copas das árvores e reflito...
- O que será de mim a partir de agora? Preciso tomar uma atitude, ou é o lord ou sou eu e eu não pretendo que seja eu...
Um barulho na mata, olho assustada na direção do som, coração disparado, olhos fixos, os arbustos mexem-se.
O que será que tem por trás dele? Oque me aguarda?

(Continua)

ebook de;
Debora Brito.

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Semelhante... mas não igual!


Um dia aterrissou em nosso planeta Terra um astronauta Kruniano.
Ele trazia na aljava bons projetos.
Mas não conseguia se fazer entender.
O Kruniano gesticulava mas ninguém entendia.
Coisas que para ele eram básicas, como comer pedras por exemplo, eram impossíveis para nosso povo.
E entender que nosso povo precisava beber agua para viver era inimaginável para nosso Kruniano.
Ele tinha boas intenções, mas eram boas intenções de Kruniano, não serviam para terranos.
Foi bem recebido, para admiração nossa, creiam. Mas...
Dia a dia ele se afastava por não conseguir se fazer entender.   
Até que ele entendeu...
A língua dele era de Kruni e ele estava na Terra.
Língua diferente, costumes diferentes, moral diferente, personalidades diferentes, caráter diferente...
E a saudades de sua casa aumentava.
Os amigos, os parentes, as comidas, os animais, as plantas... tudo lhe trazia saudades...
Ele tinha esquecido de trazer o coração. Tinha trazido todos os seus bens... o corpo todo... mas seu coração ficou...
E ele ia morrendo aos poucos...
Mas antes de morrer resolveu voltar...
Nem disse adeus... isso é coisa de terrano... e ele não era daqui... era de Kepler-186f. Semelhante... mas não igual..........
  
Barcarena-Pa, 12/01/2015.

Pastor Ernesto Luis de Brito
Pr. Ernesto Luis de Brito

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

NOVOS PROJETOS










Havia uma cobra Naja, famosa Cobra Rei, que mesmo sendo tão temida, estava insatisfeita consigo mesma;

Ela queria atravessar o campo dos leões e sabia que eles evitariam um confronto com ela, mas uma mordida a traição seria fatal;


Ela olhou um grande elefante e pensou;


Se eu tivesse o tamanho, força e altura deste elefante seria invencível;
Já se imaginou do tamanho e formato do elefante mas com seu veneno cruel;
Se dirigiu no destino do elefante, o atacaria a traição e o engoliria;
Então, sim, seria gigantesca;
E pôs o seu plano em pratica;
Atacou o elefante esperou pela sua morte e deslumbrou o seu lindo trabalho;
Deu umas voltas ao redor do elefante;
Escolheu o rabo e pôs-se a engoli-lo...
Primeiro problema;
Não conseguiu dilatar a mandíbula o suficiente para engolir o corpo do elefante  .
Voltou atrás e viu a perna, mas sabia que não iria dar certo pelo mesmo motivo...
A tromba resolveria o problema...
A dilatação seria progressiva...
Começou a engolir o elefante pela tromba e viu que deu certo...
Mas ao chegar no final a tromba a cabeça não passou pela boca...
Mas também não conseguiu voltar atrás....
E sem folego morreu engasgada pela própria presa...
Foi morta pela própria cobiça e sonho de grandeza...
O projeto de ano novo da Naja, a famosa Cobra Rei, foi sua morte...
Então sonhe sonhos de vida e não de morte, sonhe os sonhos de Deus e que eles levem você e os seus para frente....

A realização de grandes sonhos te tornam grande quando os seus sonhos se igualam aos projetos de Deus para tua vida.

Barcarena-Pa, 01/01/2015.

Pastor Ernesto Luis de Brito
Pr. Ernesto Luis de Brito

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

NOVA GERAÇÃO!





Saíram da sala e estavam com uma carinha suave e traquina.
Conversaram e decidiram levar o caso mais a sério.
¾    O que você acha melhor? Morar em minha casa ou na sua?
¾    Ainda não sei.
¾    Você acha que nossos pais vão nos apoiar? Não vão ficar bravos com a gente?
¾    Não. Meu pai esta sempre dizendo que já sou um homem. Então é necessário tomar minhas decisões de homem.
¾    Esta bem. Mas tem casais que moram em  casas separadas. A gente podia ficar assim. O que você acha?
¾    Não acho bom. Se vamos casar então vamos morar juntos.
¾    Então vamos morar em minha casa. Lá minha mãe pode cuidar de mim quando eu precisar.
¾    Esta bem então.
¾    Mas assim mesmo eu ainda acho melhor a gente esperar eu fazer pelo menos cinco anos. Você ainda usa fraldas. Eu já larguei...
¾    Eu também, tá pensando o que. Já tenho três aninhos.
   

Ernesto Luis de Brito
Pastor Ernesto Luis de Brito



Barcarena-Pa, 08/08/2013.

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Clube de Autores.

Bom dia, ou tarde ou ate mesmo noite. Nao sei em que país ou onde você esta.
Eu ja estava on line. E meu livro também. Mas agora você pode compra-lo para me ajudar. Este é o link.

https://clubedeautores.com.br/book/148593--AS_RIQUEZAS_DA_PROFUNDEZA_DE_DEUS 

Em breve o volume I do Monologo de Um Mendigo. que agora mudou de titula para "E Ele era Um Mendigo!". também estará na mesma pagina. Clube dos Autores. Posteriormente o meu livro de contos. Depois os meus poemas. E o Livro da Debora, também.

Agradeço a ajuda de todos que me estenderam as mãos.

Agora, clica lá no link e aprecie esta obra, é de Deus, não minha. Lembre-se, sou pastor mas não recebo salario de igreja alguma. Me mantenho com meu trabalho.

Barcarena-PA.
Pr. Ernesto Luis de Brito.